Saltar para o conteúdo


Começar o ano com comemorações é sempre muito bom, não é mesmo? E para o pessoal de Apucarana, no Norte do Paraná, a comemoração é maior ainda, pois o Câmpus da Tecnológica na cidade completa 11 anos de funcionamento neste 10 de janeiro.

aniversario-campus-apucaranaA UTFPR Apucarana foi fundada em janeiro de 2007 com cursos técnicos relacionados à indústria têxtil, isso porque a cidade é um polo de produção industrial de vestuário, brindes e bonés. Logo, iniciaram as ofertas de cursos de graduação, consolidando as atividades da Tecnológica na cidade. Hoje, Apucarana oferece aos estudantes seis cursos de graduação (Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Têxtil, Engenharia Química, Licenciatura em Química e Tecnologia em Design de Moda), cursos de especialização e um mestrado (Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental), em parceria com o Câmpus Londrina.

Quando iniciou suas atividades em 2007, o Câmpus tinha apenas 22 servidores. Atualmente, já são mais de 200, entre docentes e técnicos-administrativos, atendendo os mais de 1 mil alunos que vieram de todos os lugares do Paraná e do Brasil para estudar na Tecnológica.

Vista aérea do Câmpus Apucarana (Foto: Ascom-AP)

Vista aérea do Câmpus Apucarana (Foto: Ascom-AP)

E durante esses 11 anos de funcionamento do Câmpus, a Tecnológica pode contar com o apoio e incentivo das entidades e instituições que movimentam a cidade, com o comprometimento da comunidade acadêmica e da comunidade em geral, transformando o Câmpus em uma referência em educação e desenvolvimento tecnológico em todo o estado.

Parabéns a todos os alunos, servidores e comunidade de Apucarana! 😉



Source link

Se voltarmos a época do homem pré-histórico, perceberemos o quão comum era viver em períodos de escassez alimentar. Toda forma de comida animal ou vegetal era fonte imprescindível para cobrir as demandas energético-proteicas do indivíduo. Além disso, a necessidade de acumular energia corporal para sobreviver por longos períodos de inverno ou seca rigorosos era fundamental.

Após esse período, a humanidade ainda passou por muitos conflitos regionais e mundiais e que condenaram populações inteiras à fome severa. Isso fez com que as pessoas fizessem estoques de energia no organismo pelo medo da fome.

Obesidade de carga

Por milhares de anos a obesidade foi associada a uma doença que afetava apenas os mais ricos. Alimentos – especialmente os mais saborosos e ricos em calorias – eram simplesmente caros demais para que o cidadão comum pudesse obtê-los. Poucos podiam se dar ao luxo de serem gordos e demonstrar sua prosperidade.
Em pleno século XXI, vivemos o oposto. Com a oferta facilitada a uma imensa variedade de alimentos e num período em que muito se esclarece sobre a importância em ter uma alimentação consciente e saudável, aumentam os índices de obesidade e anorexia associados à forma como as pessoas lidam com o alimento quando o entendem como objeto supridor de carências ou de culpa por não se ter um corpo idealizado.

Como seria a vida sem energia elétrica?

Alimentos estão mais baratos e mais disponíveis. Os mais calóricos podem ser encontrados nos mais variados locais. Hoje, sabemos que obesidade e anorexia matam e a melhor estratégia para o combatê-las é a informação.

A luta do homem contemporâneo

Vemos o homem contemporâneo tentando “lutar” com um leão por dia ou “fugir” dele armado de consciência, informações e tecnologias em seu benefício, mas, em vão, já que seu maior combustível, a energia obtida pelo alimento, padece pela sua falta ou excesso.

As pessoas parecem estar tomadas pelo gene do Homem primitivo que, sem escolhas, transitava pelos extremos alimentares.

Já está disponível para consulta o quantitativo total de vagas que serão ofertadas para o curso de eletricista na edição 2018.1 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Ao todo, serão 4 mil e 400 vagas distribuídas em mais de cem cursos dos 13 câmpus da Universidade.

Onde faço a inscrição?

Pode se inscrever no Sisu quem fez o Exame Nacional do Ensino Médio, o famoso Enem, no ano de 2017 e obteve nota da redação diferente de zero. A inscrição, realizada exclusivamente no site do Sisu, dá ao candidato a opção de duas escolhas de cursos nas mais de 100 instituições de ensino superior participantes, de acordo com a oferta de cada uma.

Mais de 4 mil vagas serão ofertadas pela UTFPR no Sisu 2018.1

Mais de 4 mil vagas serão ofertadas pela UTFPR no Sisu 2018.1

Mas fique ligado! Na Tecnológica, os pesos das disciplinas sofreram algumas alterações, que dá pra conferir neste anexo. Também foram disponibilizados os últimos scores de maior e menor nota dos processos seletivos passados; é legal consultar essas relações pra ter uma ideia de como andam as notas pro curso que você quer ingressar.

Como aproveitar as dicas ao máximo?

Essas dicas possibilitam que você escolha a melhor opção de acordo com sua nota obtida no Enem e a nota de corte do curso, que é exibida todos os dias no site do Sisu durante o período de inscrição e vai mudando conforme as inscrições efetivadas.

Vale lembrar também que o Sisu adota o sistema da Lei de Cotas, que reserva 50% das vagas para as categorias que estarão listadas no edital do Sisu na UTFPR.

Agora é só ficar atento, pois as inscrições acontecem entre os dias 29 de janeiro e 1º de fevereiro de 2018 e o resultado da chamada regular é logo em seguida, dia 2 de fevereiro. Ah, é claro que existe também a listas de espera para os estudantes não convocados na primeira chamada. É fazer a adesão, também no site do Sisu, entre os dias 2 e 16 de fevereiro. Depois, basta acompanhar as chamadas complementares e cruzar os dedos 😉